Maranhão 4x0 Ríver # Sampaio 1x0 Asa de Arapiraca # Moto Club 4x0 Confiança # Cordino 0x4 Altos do Piauí # Botafogo 1x0 Bahia # Sport Recife 4x2 Grêmio e Flamengo 1x1 Atlético Paranaense.
orizon supplier granel quimica cargas e cais jose oliveira
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Convés
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 São Luis 403 anos
 Copa 2014
 Copa Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











 

 

BRASIL DE DINHEIRO NOVO - VEJA A EVOLUÇÃO DAS NOTAS AO LONGO DO TEMPO

As novas cédulas do real já estáo sendo produzidas na Casa da Moeda, no Rio de Janeiro. As notas de R$ 50 e R$ 100 começarão a circular em novembro. As demais, só a partir de 2012. Segundo o diretor administrativo do Banco Central, Anthero Meirelles, as cédulas antigas deixarão de circular dentro de dois a três anos. "O BC vai começar a receber essas novas cédulas e teremos que montar um estoque para fazer a distribuição em todo o país", disse. o intervalo até novembro servirá para os bancos adaptarem as máquinas às novas cédulas. O Banco Central fará uma campanha educativa para mostrar à população as características da nova cédula.

Divulgação - As novas notas têm impressão superior e elementos de segurança - como a marca d'água - foram redesenhados de forma a facilitar a identificação pela população e dificultar a falsificação. Nas notas de R$ 50 e R$ 100 foi incluída uma faixa holográfica com desenhos personalizados por valor, o que, de acordo com o Banco Central é um dos mais sofisticados elementos anti-falsificação existentes.

Veja a seguir a evolução do dinheiro brasileiro e relembre algumas cédulas que fizeram parte das movimentações financeiras nas últimas décadas.


Cada nota terá um tamanho, de acordo com o valor. A de R$ 100 vai ser a maior, medindo 15,6 cm por 7 cm.A nota de R$ 100 ganhou novos motivos marítimos, com estampas no verso.


As novas cédulas conterão itens de segurança mais sofisticados e layout mais atraente, com destaque para as de
R$ 50 e de R$ 100, que terão as atuais figuras de animais na horizontal e em imagem tridimensional

As novas notas do Real, que começarão a circular a partir de novembro, trazem novos elementos de segurança para
dificultar a falsificação. As novas notas continuarão a ser diferenciadas por cores predominantes, pois de acordo
com o BC, isso facilita a rápida identificação dos valores nas transações cotidianas.

As notas de menor valor - de R$ 2, R$ 5, R$ 10 e R$ 20 - serão trocadas gradualmente até 2012, enquanto as de
R$ 50 e R$ 100 vão começar a circular em novembro deste ano. Com tamanhos diferenciados e detalhes em alto
relevo, o BC afirma que as novas notas vão atender às necessidades dos deficientes visuais, que têm
dificuldade em reconhecer o valor das cédulas atuais.


Nota de Cr$ 500,00, ficou em circulação de 1972 a 1987. O desenho mostra a variedade étnica da população
brasileira, com características dos povos que colonizaram o país. Na outra foto vemos a Figura do sanitarista
brasileiro Oswaldo Cruz (1872-1917), pioneiro no estudo das moléstias tropicais no Brasil. A cédula
de Cr$ 50.000 (cinqüenta mil cruzeiros) ficou em circulação de 1984 a 1990.

A cédula de NCz$ 500 (quinhentos cruzados novos) traz a imagem do cientista Augusto Ruschi (1915-1986),
ladeada por alegorias de flora e fauna, destacando-se uma representação de uma orquídea. Ficou em circulação de 1990 a 1994. Na outra cédula. ainda e, circulação, Ainda em circulação, a nota de R$ 1 (um real), marcou o
período de transição do Cruzeiro Real para o Real . Lançada em 1º de julho de 1994, a nota não é mais
fabricada, mas ainda continua em circulação.


Retrato de Cândido Torquato Portinari (1903-1962) com detalhe de gravura do painel "Tiradentes", concluído pelo
pintor em 1949. A cédula de Cz$ 5.000,00 (cinco mil cruzados) ficou em circulação por pouco mais de dois anos,
de 1988 a 1990. Na de 500, temos a foto do maestro Heitor Villa-Lobos (1887-1959), ladeado por representação
de vitórias-régias, em alusão à Amazônia. A cédula de Cz$ 500 (quinhentos cruzados) ficou em
circulação por quatro anos, de 1986 a 1990.

Nota com retrato da escritora Cecília Meireles (1901-1964), com alguns versos manuscritos extraídos de seus
"Cânticos". A nota de NCz$ 100 (cem cruzados novos) depois virou Cr$ 100 (cem cruzeiros), com um carimbo.
No total, considerando as duas moedas, ficou em circulação de 1989 a 1992. Na Nota de Cz$ 1.000
(mil cruzados) com o retrato do escritor Machado de Assis (1839-1908), tendo à esquerda o emblema da
Academia Brasileira de Letras, da qual foi fundador. A nota depois virou NCz$ 1 (um cruzado novo), com carimbo.
No total das duas moedas, ficou em circulação de 1987 a 1990.

Figura do compositor Carlos Gomes (1836-1896), com detalhes de três figuras que representam "O Guarani", "Salvador Rosa" e "O Escravo", três de suas mais importantes óperas. A cédula de Cr$ 5.000 (cinco mil cruzeiros) ficou em circulação de 1990 a 1994. Na Nota de NCr$ 10 (dez cruzeiros novos), lançada em 1967, com a imagem
de Alberto Santos Dumont (1873-1932). O Cruzeiro Novo foi uma moeda temporária criada para que a população
não fizesse confusão com o corte de três zeros. Por isso, as notas são carimbadas com os novos valores.

Nota de NCr$ 1 (um cruzeiro novo), com foto do navegador português Pedro Álvares Cabral (provavelmente em 1467-1520). Ficou em circulação de 1967 a 1973. O Cruzeiro Novo foi uma moeda temporária criada para que a população não fizesse confusão com o corte de três zeros. Por isso, as notas são carimbadas com os novos valores. Na de nota de 1000, o Banco Central colocou o Retrato do diplomata brasileiro José Maria da Silva Paranhos (1845-1912), mais conhecido como Barão do Rio Branco. A imagem é inspirada em fotos oficiais da época em que era Ministro de Estado (1902-1912). A nota de Cr$ 1.000 (mil cruzeiros) ficou em circulação de 1978 a 1989 e foi popularmente chamada de "Um Barão".

Nota de Cem Mil Cruzeiros, depois, com a desvalorização, recebeu o carimbo de 100 Cruzados. Trazia a foto do Presidente da República com alguns detalhes das obras do desbravador que marcaram sua passagem pela vida pública brasileira. Na Nota de Cinquenta Cruzeiros, lançada com a estampa da Princesa Isabel, numa homenágem ao Ano Internacional da Mulher. Mais tarde, com a desvalorização, foi carimbada e passou a valor 5 centavos.