Hoje é segunda-feira, 18 de outubro de 2021 # Dia do Estivador; Dia do Médico; Dia do Pintor e Dia do Securitário # O Alético Mineiro mineiro perdeu para o Atlético de Goiás de 2x1 e o Flamengo empatou de 0x0 com o Cuiabá. A diferença entre os dois agora é de 10 pontos.
propaganda1 mandacaru Formula Um Papai Noel
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Amigos da Marinha
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Consócio Alumar
Itaqui
 Site da Antaq
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord
Dia da MULHER

Osvaldo Rocha
Comandante RAMOS
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 409 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru
TV no Brasil: 70 anos
Hinos do Brasil

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Vale acerta detalhes finais para resgatar a plataforma Sep Orion que está submersa
Balsa equipada com guindaste está fundeada onde foi afundada a plataforma próximo ao Píer IV


Momento da retirada do guindaste pela Taklift
A operação de resgate da plataforma Sep Orion está prestes a acontecer. A plataforma naufragou em setembro de 2012, no canteiro de obras do Píer IV do Terminal Portuário Ponta da Madeira (TPPM/Vale) e, posteriormente, levada para um ponto entre as Ilhas Gêmeas, próximo ao local do acidente. A Vale não divulgou a data precisa da remoção da Sep Orion que, segundo a Capitania dos Portos, deve ser rebocada para o Parcel Manuel Luís, distante cerca de 150 quilômetros do litoral.

Segundo informações da Capitania, já foi autorizada a operação de resgate da Sep Orion. Para isso, foi contratada a cábria (balsa equipada com guindaste) Taklift 4, que ontem foi fotografada no local de fundeio da plataforma, próximo ao Píer IV. Nos últimos dias, a cábria foi movimentada em vários pontos da região. A Taklift 4 chegou à zona portuária de São Luís no início de fevereiro deste ano.

Equipamento - A Taklift 4 tem 83 metros (m) de comprimento e 37 m de largura, pesa 5.625 toneladas (t) e tem bandeira holandesa. Atracou primeiramente no Píer II, no dia 2 de fevereiro, dias depois no Píer IV e, também foi ancorada em um ponto localizado a aproximadamente seis quilômetros ao sul do canteiro de obras do Píer IV de Ponta da Madeira. Desde quinta-feira, a cábria foi fundeada na área onde a plataforma foi afundada.

Vale lembrar que o primeiro dos dois berços de atracação do Píer IV, a nova estrutura de carregamentos de minério de ferro de Ponta da Madeira, segundo informes anteriores da Vale, tinha previsão de início de operação marcado para este mês, mas a data precisa não foi revelada. Em fins de dezembro de 2012, como teste operacional do Píer IV, o navio Ore Belo Horizonte foi carregado com 800 toneladas de minério em cerca de dez minutos. A informação do teste foi divulgada no início do ano, um sinal de que, apesar do acidente com a Sep Orion, a obra seguiu o cronograma.

Acidente - Em 30 de setembro do ano passado, a Sep Orion adernou 90°, sendo rebocada às pressas do canteiro de obras. Parte do maquinário que estava na plataforma foi recuperado. Em novembro do ano passado, a Capitania dos Portos divulgou a operação de retirada do combustível da plataforma Sep Orion. O acidente e suas causas estão ainda estão sendo apurados pela Capitania através de Inquérito sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN). A Sep Orion pesa 2 mil toneladas e mede 50 m de comprimento e 28 m de largura. O equipamento era utilizado na cravação de estacas e também em operações de apoio à construção do píer. A plataforma estava em atividade no local havia dois anos.

Mais - O Píer IV de Ponta da Madeira está sendo construído para receber os navios da classe Valemax, de 394 mil toneladas de capacidade de carga (os maiores mineraleiros do mundo), que atualmente atracam no Píer I, devido à profundidade de até 25 metros. Os Valemax, quando totalmente carregados, têm calado (medida que vai da linha d’água até o fundo do navio) de 23 metros. De acordo com informes da mineradora, o Píer IV é parte de uma cadeia logística que vai receber, até 2017, US$ 15,5 bilhões da Vale, um investimento que visa elevar em 80% a capacidade de produção de minério de ferro da empresa no Norte do país.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: O Estado/Redação
Data da Notí£©a: 20/03/2013

Untitled