Hoje é segunda-feira, 18 de dezembro # O Real Madrid venceu o Grêmio de 1x0, gol de Cristiano Ronaldo batendo falta e é o campeão mundial de clubes de 2017 # Faltam 13 dias para a chegada do ano de 2018.
internacional maritima osvaldo rocha granel quimica humberto gomes
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 São Luis 405 anos
 Copa 2014
 Copa Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Operadora COPI investe na formação de qualidade dos seus operadores de guindaste
Ministrado pela Incatec, curso reproduz em simulador a complexidade desse tipo de operação


Instrutor Stewart com a turma de Operadores da Copi
Demonstrando está afinada com o momento de crescimento do país, do Maranhão e do complexo portuário, a COPI – Companhia Operadora Portuária do Itaqui, promoveu, junto aos seus operadores, o Curso Atualização Para Operadores de MHC – Guindaste Móvel Portuário. Realizado pela Incatep, o treinamento de 40 horas foi dividido em duas fases. A primeira, virtual, no simulador. A segunda, real, na área de cais. Esta chamada de “One Job Training”.  O curso foi ministrado pelo instrutor Stywart Pasiani, natural de Santos, que representa um grupo com experiência neste tipo de formação não apenas no Brasil, mas em vários países da África e da América Latina.

A finalidade do curso é tirar todos os vícios de posturas anteriores e, ao mesmo tempo, capacitar para guindastes novos, antevendo as aquisições previstas e anunciadas pela COPI ainda para este ano. “O que estamos fazendo aqui é familiarizar, através de um programa simulador de ultima geração, a teoria em todas as suas variantes com as quais os operadores lidam em seus locais de trabalho. Num segundo momento, passamos o dia inteiro com todos eles nas áreas de cais de modo a acompanhar – e avaliar - a aplicação prática de tudo que fora repassado no ambiente virtual. Desse modo podemos verificar se as reações, diante do desafio real, são aquelas que aprenderam no simulador”, explica Stywart Pasiani.

Por se tratar de um equipamento de última geração, o programa de computador que reproduz as diversas situações do cotidiano, leva o operador a “viver” virtualmente situações reais da sua atividade. Entendam-se como reais complicadores naturais como chuvas e ventos, por exemplo. O treinamento também permite uma formação múltipla de cargas, pois além dos “grab”, equipamentos mais utilizados pela COPI em suas operações, também são ministradas fainas utilizado as modalidades de carga a base de contêiner e geral. “Trata-se de um equipamento múltiplo operacional que permite, em condições de extrema dificuldade, exigir o máximo do operador, passando por conhecimento específico, condições físicas e condições motoras compatíveis com a sua atividade do dia-a-dia”, completa Stywart.

Questionado pelo desempenho dos participantes, Stywart Pasiani, afirmou que, mesmo considerando ser a primeira vez neste tipo de ferramenta – simulador -, o desempenho de cada um dos operadores da COPI foi de aceitável a bom nos primeiros momentos, mas logo foram subindo em conceito à medida que as fainas foram intensificadas. Stywart lembrou também que o curso foi exclusivo para formação dos Operadores da COPI, mas que seu grupo, no caso, a Incatep, disponibiliza na internet uma loja virtual voltada para formação online para quem, de forma autônoma, quiser se qualificar para este, ou outro qualquer tipo de atividade portuária.

O representante da Incatep também fez questão de agradecer a iniciativa da COPI que assim dá uma demonstração de credibilidade no país, considerando que o item “qualificar pessoal” é próprio de uma empresa que vive o hoje de olho no amanhã. “A Copi está de parabéns e a Incatep agradece a oportunidade de participar, com uma formação continuada de qualidade, deste momento especial de crescimento que vive a empresa, o Maranhão e o Porto do Itaqui”, finalizou Stywart Pasiani.

Para o Gerente de Operações da COPI, Joelson Carvalho Xavier, a empresa está dando um passo a frente do hoje. Como operadora do Itaqui, a COPI tem apostado no crescimento do porto e os números confirmam tais expectativas. O ano de 2017 ainda nem terminou e empresa já está prestes a quebrar a marca operacional de um milhão de toneladas. Em todo ano de 2016, os números fecharam em 750 mil. Não por acaso, e de olho num gráfico crescente, a COPI tem promovido sucessivos investimentos, tanto na qualificação de pessoal, quanto na aquisição e ampliação de seus equipamentos. A empresa já comprou um novo guindaste com capacidade para 700t hora e está ampliando de seis para oito o numero de “grab”, assim como a otimização dos guindastes de bordo e de cais, através da qualificação dos seus operadores.

“Ainda em novembro, além do novo guindaste e dos “grab”, a COPI deve inaugurar um moderno e amplo galpão para armazenagem de carga no povoado de Vila Maranhão. A situação de espaço na área portuária está cada vez mais crítica e a nossa empresa, com esta alternativa de um armazém fora do porto, ao mesmo tempo em que permite adequar sua própria expansão enquanto operadora portuária, garante aos clientes uma opção a mais na hora de contratar os nossos serviços”, garante Joelson Xavier. E acrescenta: “Nosso propósito é consolidar, em pouquíssimo tempo, o status de sermos a maior operadora portuária do Brasil”.

CONFIRA FOTOS DO TREINAMENTO


  
Gerente de Operações, Joelson Xavier comemora o bom momento da COPI e a decisão acertada de investir na qualificação profissional.

  

  

  

  

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Redação/COPI
Data da Notí£©a: 05/10/2017

Untitled