Novembro Azul: um mês inteiro de campanha contra o câncer de próstata # Hoje é sexta-feira, 24 de novembro, dia do Quadro de oficiais da Marinha do Brail # O Grêmio sai na frente na disputa pela Taça Libertadores ao derrotar de 1x0 o Lanus da Argentina na primeira partida da decisão.
propaganda2 cargas e cais internacional maritima orizon supplier
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 São Luis 405 anos
 Copa 2014
 Copa Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Os 45 anos de formatura da primeira turma do Quadro Complementar da Marinha
Por Elson de Azevedo Burity, ex-Capitão dos Portos do Maranhão e membro do Tribunal Marítimo da Marinha


TURMA JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADE E SILVA

Durante o ano de 1971 quando fomos chamados em nossas faculdades a ingressar na Marinha do Brasil, não imaginávamos o quanto o futuro nos reservaria de empolgante em nossas vidas. Tudo aquilo acalentava os sonhos daqueles jovens ao atender o chamamento do então Vice Alte. Ramon Leite Gomes Labarthe, que, como diretor da Diretoria do Pessoal Militar da Marinha (DPMM) saiu pelos quatro cantos do Brasil proferindo palestras e divulgando a criação do Quadro Complementar. Muitos de nós víamos pela primeira vez um oficial da Marinha e principalmente numa universidade. Era tudo muito novo e empolgante: ser oficial da Marinha do Brasil!

Logo após a aprovação no exame de seleção, muitos começaram a chegar no Rio de Janeiro (mui provavelmente era a primeira viagem à cidade carioca) e depois ocorreu a apresentação na Escola Naval. Sempre valorizamos muito nossos instrutores, com quem naquele dia a dia, bem diferente, conseguíamos absorver diversos conhecimentos técnicos e marinheiros em várias disciplinas, como: Navegação Costeira e Estima, Navegação Astronômica, Máquinas, Armamento e Ordem Unida. O que iria permitir, mais tarde, a perfeita adaptação no estágio embarcado, nos navios da Esquadra e batalhões do CFN.

Surgia então o esperado momento do estágio embarcado e nós, logo cedo, partimos da EN para o Cais Norte do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ). Enquanto os colegas fuzileiros se apresentavam nos Batalhões Humaitá, Paissandu e Riachuelo, todos os demais embarcaram nos CT Pernambuco, Pará, Paraná, Piauí e Santa Catarina, NAeL Minas Gerais e C Tamandaré.

Naquela ocasião tivemos a grande oportunidade de participar da então famosa Operação Unidas XIII, no litoral brasileiro, juntamente com navios norte americanos e foi talvez a fase mais difícil daquele período, pois a vida de bordo tem muitas de suas características peculiares e totalmente adversas em determinadas situações, como sabemos. Então, foi ali que alguns sucessos e frustrações foram conhecidos e no meu caso específico, não pude me considerar totalmente realizado, em função da dificuldade de adaptação em determinadas situações. Mas aquilo tudo era aprendizado e serviu muitíssimo para os dias futuros. E como serviu!

Leia matéria completa

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Elson Burity
Data da Notí£©a: 21/10/2017

Untitled