Hoje é domingo, 20 de maio de 2018, dia da Ascensão do Senhor e Dia do Comissário de Menores # O Sampaio ganha do Brasil de Pelotas e deixa a zona de rebaixamento na Série B # Na Série D o Imperatriz goleou o Belo Jardim de 4x0.
propaganda1 granel quimica osvaldo rocha cargas e cais
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 405 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Escola de Samba Marambaia conquista o título inédito de campeã do carnaval de 2018
No Rio de Janeiro deu Beija Flor tendo Paraíso do Tuiuti, a grande surpresa da Sapucaí, como vice


Maranbaia: um título que chega cinquenta anos depois da funcação;
Marambaia é a campeã do Carnaval de São Luís pela primeira vez em sua história. Com o enredo “Nordeste Brasileiro” assinado pelo carnavalesco Dennys Melodia, a escola foi a quarta a desfilar no último domingo na Passarela do Samba da capital maranhense. Com 209.8 pontos, São Luís conheceu a grande campeã do carnaval 2018: Marambaia. A votação aconteceu na tarde desta quarta-feira, 14, no Teatro Alcione de Nazaré. O segundo lugar ficou com Flor do Samba, consecutivamente Favela do Samba, Turma do Quinto e Turma de Mangueira.

Esse é o primeiro título da escola oriunda do Bairro de Fátima, uma das pioneiras do carnaval, quando lotava as ruas do bairro numa tradicional disputa com a já extinta Correios do Samba. Foram julgados os quesitos: Enredo; alegorias e adereços; bateria; fantasia; evolução e conjunto; letra e samba; melodia; comissão de frente; e mestre-sala e porta-bandeira. Cinco escolas foram punidas por ter número inferior de alas e de baianas, segundo o Regulamento. São elas: Unidos de Fátima: - 5 pontos; Túnel do Sacavém: – 5 pontos; Mocidade Independente da ilha: -5 pontos; Unidos de Ribamar: – 5 pontos e Terrestre do samba: - 10 pontos.

Blocos Tradicionais - O bloco Os Apaixonados chegou ao tricampeonato dos Blocos Tradicionais do Grupo A. Venceu na categoria em 2015, 2016 e agora em 2018. Seguido de Tropicais do Ritmo, Os Feras, Os Vampiros e em último e 5º lugar Os Foliões. Especialistas do Ritmo, Os trapalhões e Fênix foram rebaixados e passam do Grupo A para o B, que teve como campeão e garantiu o acesso foi Os Guerreiros do Ritmo. Na categoria Blocos Organizados quem levou a melhor foi a Turma do Saco, com 99,7 pontos, que homenageou o produtor cultural José Veloso.

CARNAVAL DO RIO

No Rio de Janeiro uma disputa acirrada marcou a apuração dos votos das escolas de samba. Se revezaram em primeiro lugar Mocidade, Portela, Salgueiro e Beija Flor a medida que eram lidas as notas. No Final, que decidiu mesmo foi o samba enredo e a escola de Nilópolis voltou a conquistar o título de campeã do carnaval carioca. O enredo mostrou as mazelas do Brasil e os efeitos negativos da corrupção para os brasileiros. A letra do samba diz que “Ganância veste terno e gravata / Onde a esperança sucumbiu / Vejo a liberdade aprisionada / Teu livro eu não sei ler, Brasil! / Mas o samba faz essa dor dentro do peito ir embora / Feito um arrastão de alegria e emoção o pranto rola / Meu canto é resistência / No ecoar de um tambor/ Vêm ver brilhar / Mais um menino que você abandonou / Oh pátria amada, por onde andarás? / Seus filhos já não aguentam mais! / Você que não soube cuidar / Você que negou o amor / Vem aprender na Beija-Flor “.

O resultado final mostrou a seguinte ordem: Beija Flor, Paraíso do Tuiuti; Salgueiro; Portela; Mangueira; Mocidade; Unidos da Tijuca; Imperatriz Leopoldinense; Vila Isabel; União da Ilha; São Clemente; Grande Rio e Império Serrano. As duas últimas serão rebaixadas para o Grupo A de onde devera subir a Unidos de Viradouros, campeã do grupo de acesso.

CARNAVAL DE SÃO PAULO

Um enredo que pudesse traduzir o fascínio, a magia do Maranhão, através da singela fidalguia de seu povo, da riqueza de seu meio ambiente e da expressiva diversidade de seu patrimônio cultural. Foi esse, o propósito da Escola de Samba Acadêmico do Tatuapé, que com trouxe para a avenida “Os tambores do Maranhão na terra da encantaria”, tema que lhe garantiu o bicampeonato do carnaval de São Paulo. Na avenida a escola desfilou imagens, lendas e crenças da cidade de São Luís, capital do Estado do Maranhão, também conhecida como Ilha do Amor, Ilha Rebelde, Cidade dos Azulejos, Athenas Brasileira, Terra das Palmeiras e atualmente Jamaica Brasileira.

“Procuramos dessa maneira, não excluir deliberadamente nada que fosse representativo à compreensão do perfil de nossa composição étnica, passando pelos ritos devocionais, de sentido religioso, até às festas populares, tanto as de caráter profano, quanto as religiosas. Do mesmo modo, tentamos reunir aqui a força criativa com que o homem interpreta a realidade para transformá-la, sob as mais diversas formas de manifestação artística, com motivações utilitárias ou estéticas, mais pelo seu significado expressivo do que pelo seu conteúdo formal” explica o carnavalesco Wagner Santos que, não por acaso, é maranhense de nascimento.

Com o enredo "Maranhão: Os tambores vão tocar na terra de encantaria", a escola foi a quinta a desfilar na sexta-feira (9), primeira noite do Grupo Especial. Grandiosa, colorida e com acabamento impecável, a campeã de 2018 abordou as tradições religiosas do Estado, suas festas e sua história desde a colonização, franceses e portugueses. A Escola foi campeã com 270 pontos, os mesmos da Mocidade Alegre, Mancha Verde e Tom Maior. O desempate se deu nos quesitos de alegoria e harmonia.

O primeiro título, em 2017, veio com o enredo sobre a África: "Mãe-África Conta a Sua História: Do Berço Sagrado da Humanidade à Terra Abençoada do Grande Zimbawe!". A escola, que havia sido vice em 2016, se firma assim no Grupo Especial do Carnaval de São Paulo 66 anos depois de sua fundação. Foram rebaixadas a Independente Tricolor e Unidos do Peruche. Elas serão substituídas em 1019 no desfile do Grupo Especial por Águia de Ouro e Colorado do Brás, as duas eu venceram no grupo de acesso.

Confira a se seguir a letra do samba enredo da Tatuapé

NO MAR! FOI NO BALANÇO DO MAR
QUE O SONHO APORTOU NA ILHA DA MAGIA
LÁ TEM PALMEIRA ONDE CANTA O SABIÁ
O SOL NAMORA A BELEZA DO LUGAR
CENÁRIO DE POESIA
TANTAS BATALHAS NESSE TORRÃO
HERANÇA DE LUTA, CULTURA E AMOR
ÔÔÔÔ, O NEGRO TANTO CLAMOU
A LIBERDADE AOS PÉS DO SENHOR

Ô LUAR, Ô LUAR
DEIXA A GIRA GIRAR ... CRIOULA
HOJE TEM CANJERÊ, FEITIÇARIA, Ô
JÊJE- NAGÔ, KAÔ MEU PAI XANGÔ

Ê, TEM CANTORIA! EITA POVO FESTEIRO!
TEU FOLCLORE É TRADIÇÃO
Ê, CHORA VIOLA
PRETA VELHA CONTA HISTORIA, LENDAS DESSE CHÃO
Ô, QUEBRA O COCO IÁ IÁ
MATRACAS VÃO EMBALAR
BUMBA-MEU-BOI, MEU CAZUMBÁ
OUVINDO REGGAE DO BOM
É CARNAVAL VEM CURTIR ESSE SOM
É EMOCÃO, O MEU PAVILHÃO VAI GIRAR
NA TERRA DA ENCANTARIA
OS TAMBORES VÃO ECOAR

VIVA SÃO JOSÉ, VENHA ME VALER
ILU AYÊ Ô ILU AYÊ
TATUAPÉ NUMA LINDA PROCISSÃO
CANTA SUA HISTÓRIA...OH! MARANHÃO


Conhecido os resultados de São Paulo, a quarta-feira de cinzas remete para o sambódromo do Rio de Janeiro todas as atenções dos carnavalescos e dos que apreciam o bom carnaval. Será logo mais, às três e meia, horário de Brasília, a apuração das notas dos Grupos A e Especial. Por causa dos graves acidentes com carros alegóricos na avenida, não houve rebaixamentos em 2017. Pelo acordo, desfilaram treze escolas, sendo duas rebaixadas para o Grupo A, de onde deve subir apenas uma. Assim a Liga retoma o formato padrão de 12 agremiações, com dois dias de desfiles com seis escolas.

Antes dos resultados oficiais, o Jornal o GLOBO, em parceria com o EXTRA, escolhem os melhores do carnaval que são agraciados com o troféu O ESTANDARTE DE OURO.

Confira os vencedores de 2018 do ESTANDARTE DE OURO DE O GLOBO.

MELHOR ESCOLA DE SAMBA DO GRUPO ESPECIAL: Acadêmicos do Salgueiro;

MELHOR ENREDO: "Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco", da Mangueira, do carnavalesco Leandro Vieira;

MELHOR SAMBA ENREDO:"Namastê... A estrela que habita em mim saúda a que existe em você", da Mocidade Independente de Padre Miguel;

PERSONALIDADE DO ANO: Martinho da Vila;

MELHOR COMISSÃO DE FRENTE: Paraíso do Tuiuti;

MELHOR MESTRE SALA: Daniel Werneck, da Grande Rio

MELHOR PORTA-BANDEIRA: Verônica Lima, da Grande Rio;

MELHOR PUXADOR DE SAMBA: Tinga, da Unidos da Tijuca

MELHOR ALA: Garra Mangueirense, com o figurino "Bloco de sujo ou vem como pode no meio da multidão";

MELHOR BATERIA: Mocidade Independente de Padre Miguel;

MELHOR ALA DAS BAIANAS: Estação Primeira da Mangueira;

REVELAO DO ANO: Raphaela Caboclo, porta-bandeira do Império Serrano;

MELHOR PASSISTA: Dani Moreníssima da Grande Rio;

PREMIO INOVAÇÃO: Comissão de frente da Grande Rio;

MELHOR ESCOLA DO GRUPO DE ACESSO:  Acadêmicos de Cubango;
MELHOR ENREDO DO GRUPO DE ACESSO:  Acadêmicos de Cubango.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Redação/Tatuapé
Data da Notí£©a: 14/02/2018

Untitled