Hoje é quinta-feira, 18 de outubro de 2018, dia do Estivador; do Médico; do Pintor e do Securitário # O Cruzeiro vence o Corinthians de 2x1 e conquista pela sexta vez o título de campeão da Copa do Brasil.
granel quimica propaganda1 jose oliveira osvaldo rocha
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Empresário Giovane Ambrósio se vê otimista e investe em duas novas frentes de trabalho
Implantação de uma Embarcadora Portuária e o início de uma carreira política são dois exemplos dessa máxima


Giovane: investir em trabalho é a solução
Depois de uma experiência portuária que demanda mais de trinta anos, iniciada como estagiário da então Vale do Rio Doce, Giovane Ambrósio de Sousa tem embarcado em uma série de atividades fins, entre as quais as de maior visibilidade é a Ambrósio Serviços Marítimos e o Instituto de Ciências Náuticas do Maranhão. Agora, e de novo, o seu espirito empreendedor vive experiências em duas frentes distintas: implantar em São Luís a primeira empresa embarcadora – e formadora - de tripulação naval do Estado do Maranhão. A segunda, bem mais ousada, estar em águas nunca antes dantes navegadas. Iniciar uma carreira política e se colocando à disposição da comunidade portuária maranhense como uma alternativa de voto para o cargo de Deputado Federal, com o número 3313, pelo PMN – Partido da Mobilização Nacional.

Falando ao Portosma, Giovani Ambrósio afirmou que a sua experiência demonstrou que o nosso Estado, e por extensão, o complexo portuário maranhense, tem, ou sofre de sérias dificuldades quando precisa contratar qualquer tipo de tripulação, principalmente aquelas de formação qualificada e com domínio pleno da língua inglesa. Falou também do momento complicado em que passam todas as empresas que operam com cargas e embarcações nos portos maranhenses.

A agência Ambrósio tem cinco anos de atuação e tem acompanhado as dificuldades operacionais do setor, sobretudo a escassez de cargas nos anos mais recentes. Se o momento não é bom, a determinação de trabalho continua a mesma, ou até maior. “Nós estamos dispostos em investir em novas frentes, pois acreditamos que o momento é de plena recuperação e de redução das incertezas. O porto de São Luís é realidade sem volta e o Maranhão precisa formar a sua própria mão de obra para atender essa demanda cada vez mais crescente que já está surgindo e se consolidará em números bem maiores nos próximos anos”, afirmou Giovani Ambrósio.

Sobre a necessidade de uma embarcadora em São Luís, ele explica que a empresa contratante quer o profissional e a embarcadora precisa atender, seja com material humano maranhense ou não. “A necessidade de ir buscar esse tripulante, ou essa tripulação, fora do mercado maranhense, de certo encarece os custos, reduz os lucros e penaliza o Estado em sua capacidade de oferecer bons profissionais. Entre os quais, comandante,  imediato, chefe de máquinas, moço de convés e marinheiros de convés”, acrescentou.

Essa falta de profissionais se tornou evidente quando do contrato da Ambrósio Marítima com a DTA Engenharia para fainas de dragagem no Canal da Alumar, serviços até hoje realizado pela draga Delta Queen. A legislação brasileira determina que, no caso de embarcações estrangeiras operando no Brasil, um percentual expressivo da tripulação seja formado por brasileiros. Por essa razão, explica Giovani, “Estamos levantando currículos e documentação desse universo de trabalhadores tanto na capital São Luís, quanto nos municípios de Tutóia, Vitória do Mearim, e Arari. Esses profissionais não se restringem a operar em navios. Podem atuar em dragas, empilhadeiras, rebocadores e até mesmo guindastes”, afirmou.

Se a demanda de profissionais especializados na área está reprimida, a de políticos ligados ao porto está mais ainda. “Não existe nenhum representante em qualquer das casas legislativas do estado do Estado do Maranhão ou mesmo do Brasil, que vista a nossa bandeira. Por isso decidir disputar essa eleição, e quero me apresentar como opção para esta categoria que tem no seu dia a dia a missão de trabalhar, trabalhar e trabalhar e produzir as riquezas que o país precisa. Seja como portuário, ou como através e um cargo eletivo como o de Deputado Federal, acredito estar fazendo a coisa certa, que é retribuindo com trabalho, determinação e honestidade tudo que o porto me deu ao longo dessas três décadas de cais”, concluiu diretor presidente da Giovane Serviços Marítimos.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Redação
Data da Notí£©a: 20/09/2018

Untitled