Hoje é quinta-feira, 15 de novembro de 2018, da Proclamação da República do Brasil no ano de 1889 # O Palmeiras vence o Fluminense de 3x0 e está a uma vitória do título de campeão brasileiro de 2018.
jose oliveira internacional maritima propaganda1 osvaldo rocha
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Empresas
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

Noticias
 Legislação

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 BP Changri-lá
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa 2014
 C. Confederações
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Jair Messias Bolsonaro é eleito presidente do Brasil com mais de 50 milhões de votos
Em seu primeiro discurso prometeu respeitar a Constituição, pacificar o páis e enxugar despesas da máquina


Eliminar o déficit público será a maior das prioridades
Em pronunciamento feito no início da noite deste domingo, 28, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) comprometeu-se a respeitar a Constituição e assegurou que seu governo respeitará as liberdades individuais. Ao encampar um discurso de unidade, Bolsonaro também se comprometeu a enxugar o Estado brasileiro, eliminar o déficit público e recuperar a imagem do País no exterior.

Ao reforçar o discurso de renovação, Bolsonaro ressaltou que o País hoje precisa de "mais Brasil e menos Brasília". E prometeu também "recuperar" a imagem do Brasil no exterior, atacando a política externa adotada por seus antecessores. "Libertaremos o Brasil e o Itamaraty das relações internacionais sui generis a que foram submetidos nos últimos anos", afirmou o deputado. "Recuperaremos o respeito internacional pelo nosso Brasil."

Antes de ler seu discurso de vitória, Bolsonaro fez uma oração, atendendo a um pedido do Magno Malta (PR-ES). O presidente eleito também agradeceu aos médicos que o trataram e aos hospitais que o atenderam após a facada que sofreu em Juiz de Fora (MG), em setembro. Também confirmou o nome de quatro ministros que irão ajudá-lo a governar o Brasil: Bolsonaro confirma quatro ministros para seu governo. Marcos Pontes, Augusto Heleno, Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni.

Veja a íntegra do discurso de Jair Bolsonaro, o novo presidente eleito do Brasil.

"Meu governo será defensor da Constituição, da democracia e da liberdade", afirmou Bolsonaro. "Este é um País de todos nós, brasileiros natos e de outras nações." O presidente eleito também fez um chamamento aos agentes políticos que queiram aderir ao governo. "Neste projeto que construímos, cabem todos aqueles que tenham o mesmo objetivo que nós."

Ao falar sobre a necessidade de um ajuste nas contas públicas, Bolsonaro disse que "o déficit público primário deve ser eliminado o mais rápido possível. E se comprometeu a reduzir o inchaço da máquina pública. "O governo dará um passo atrás, reduzindo estrutura, cortando benefícios e privilégios", disse o presidente eleito.

Ao reforçar o discurso de renovação, Bolsonaro ressaltou que o País hoje precisa de "mais Brasil e menos Brasília". E prometeu também "recuperar" a imagem do Brasil no exterior, atacando a política externa adotada por seus antecessores. "Libertaremos o Brasil e o Itamaraty das relações internacionais sui generis a que foram submetidos nos últimos anos", afirmou o deputado. "Recuperaremos o respeito internacional pelo nosso Brasil."

Antes de ler seu discurso de vitória, Bolsonaro fez uma oração, atendendo a um pedido do Magno Malta (PR-ES). O presidente eleito também agradeceu aos médicos que o trataram e aos hospitais que o atenderam após a facada que sofreu em Juiz de Fora (MG), em setembro.

Foram eleitos também governadores de 14 Estados da Federação, entre os quais o de São Paulo, João Doria. No Maranhão, onde a eleição para governador foi decidida no primeiro turno, uma segunda eleição foi realizada por determinação da Justiça Eleitoral. Edvan Brandão disputou com César Brito e ganhou. Vai administrar a cidade pelos próximos dois anos considerando que se trata de um mandato tampão devido o afastamento definitivo do prefeito cassado José Vieira.

Confira a lista dos governadores eleitos em cada estado neste segundo turno

Treze estados mais o Distrito Federal tiveram eleições definidas apenas neste domingo

SÃO PAULO: Eleito, João Doria (PSDB) teve 51,75%; enquanto Márcio França (PSB), 48,25%.

RIO DE JANEIRO: Eleito, Wilson Witzel (PSC) teve 59,87% dos votos; enquanto Eduardo Paes (DEM), 40,13%.

MINAS GERAIS: Eleito, Romeu Zema (NOVO) teve 71,80% dos votos; enquanto Antonio Anastasia, 28,20%.

RIO GRANDE DO SUL: Eleito, Eduardo Leite (PSDB) teve 53,62% dos votos; enquanto José Ivo Sartori (MDB), 46,38%.

DISTRITO FEDERAL: Eleito, Ibaneis (MDB) teve 69,79% dos votos; enquanto Rodrigo Rollemberg (PSB), 30,21%.

AMAPÁ: Eleito, Waldez Góes (PDT) teve 52,35% dos votos; enquanto Capi 40 (PSB), 47,65%.

AMAZONAS: Eleito, Wilson Lima (PSC) teve 58,52% dos votos; enquanto Amazonino Mendes (PDT), 41,48%.

MATO GROSSO DO SUL: Eleito, Reinaldo Azambuja (PSDB) teve 52,35% dos votos; enquanto Juiz Odilon (PDT), 47,65%.

PARÁ: Eleito, Helder Barbalho (MDB) teve 55,43% dos votos; enquanto Dercio Miranda (DEM), 44,57%.

RIO GRANDE DO NORTE: Eleita, Fatima Bezerra (PT) teve 57,60% dos votos; enquanto Carlos Eduardo (PDT), 42,40%.

RONDÔNIA: Eleito, Coronel Marcos Rocha (PSL) teve 66,34% dos votos; enquanto Expedito Júnior (PSDB), 33,66%.

SANTA CATARINA: Eleito, Comandante Moisés (PSL) teve 71,09% dos votos; enquanto Gelson Merísio (PSD), 28,91%.

SERGIPE: Eleito, Belivaldo (PDT) teve 64,37% dos votos; enquanto Valadares Filho (PSB), 35,27%.

RORAIMA: Eleito, Antonio Denarium (PSL) teve 53,36% dos votos; enquanto Anchieta (PSDB), 46,64%.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Redação/Agência Brasil
Data da Notí£©a: 28/10/2018

Untitled