Hoje é terça-feira 07 de abril de 2020, dia do Corretor; dia do Jornalismo; do Médico Legista e dia Mundial da Saúde # Por determinação do Governador Flávio Dino, publicada na tarde desta sexta-feira, 03, o comércio de São Luís deverá reabrir as portas dia 12 de abril e as aulas retornarão somente no dia 26.
propaganda1 granel quimica mandacaru presidentesdobrasil
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa América 2019
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar
Presidentes do Brasil
Farol de Mandacaru

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE











Estrada de Ferro Carajás é classificada como ferrovia mais segura do Brasil
Além da mineração, o trem de passageiros também foi destaque na avaliação na prestação de serviços


Estrada de Ferro Carajás
A Estrada de Ferro Carajás (EFC) foi classificada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) como a ferrovia mais segura do país pelo segundo ano consecutivo. O comparativo foi divulgado no início de fevereiro e considerou os índices anuais de acidentes de todas as estradas de ferro do Brasil. A ANTT é o órgão federal responsável pela concessão, fiscalização e regulação de todas as ferrovias brasileiras. Além de minério de ferro e cargas como combustível e soja, a EFC - que é operada pela Vale - transporta por ano mais de 320 mil passageiros entre os estados do Pará e Maranhão.

O indicador de segurança da EFC vem melhorando ano a ano. Em 2017, o índice alcançado pela ferrovia na avaliação da ANTT foi de 2,67; em 2018, caiu para 1,81 e agora chegou a 1,73, o menor dos últimos 13 anos. Na lógica da agência, quanto menor o índice, mais segura é a ferrovia. Os dados e comparativo estão disponíveis no site da agência.   Esse resultado é fruto do investimento contínuo em tecnologia, manutenção preventiva, qualidade da frota e do trabalho de diálogo com as comunidades que cruzam a via, incentivando-os a utilizarem as passagens oficiais, como viadutos e passarelas. Importante destacar que esse patamar de segurança é revertido diretamente em favor de quem utiliza o Trem de Passageiros da EFC, afirmou João Falcão, gerente-executivo da Estrada de Ferro Carajás.

“Esse resultado é fruto do investimento contínuo em tecnologia, manutenção preventiva, qualidade da frota e do trabalho de diálogo com as comunidades que cruzam a via, incentivando-os a utilizarem as passagens oficiais, como viadutos e passarelas. Importante destacar que esse patamar de segurança é revertido diretamente em favor de quem utiliza o Trem de Passageiros da EFC”, afirmou João Falcão, gerente-executivo da Estrada de Ferro Carajás.

Trem de Passageiros - Nos últimos dois anos, a procura pela viagem no Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Carajás cresceu: saltou de 285 mil passageiros por ano em 2017 para quase 330 mil em 2019. Na última pesquisa realizada junto aos usuários, entre os principais motivos da escolha estavam segurança e preço. O valor da passagem de trem chega a ser em média 45% menor que o de ônibus. Em alguns casos, a diferença chega a ser ainda maior: enquanto uma passagem de ônibus entre São Luís e Açailândia pode custar até R$ 198; no trem, esse valor cai para R$ 54,00.

Inteligência artificial e outras tecnologias aplicadas na ferrovia - A Vale já utiliza Inteligência Artificial para gerenciar a manutenção da frota de locomotivas, vagões e via permanente da EFC. O processo começa enquanto os trens ainda estão circulando, com a ação dos sensores de monitoramento instalados ao lado da via - chamados de waysides - e ainda dos veículos de inspeção da via. Utilizando parâmetros como temperatura, ruído, dimensional via laser, ultrassom e vídeo-imagem, os sistemas de monitoramento dizem exatamente a condição de cada locomotiva, vagão e trilho e qual deles precisa de manutenção ou substituição etc. Os milhões de dados colhidos são enviados para uma central em São Luís que utiliza as informações na construção de planos de manutenção precisos, aumentando a segurança da frota.

Outro diferencial refere-se à tecnologia dos equipamentos utilizados para manutenção, como as mesas automáticas capazes de trocar o rodeiro de um vagão em cerca de 15 minutos. O complexo de oficinas instalado em São Luís (MA) é considerado um dos mais modernos da América Latina com a utilização de robôs para a movimentação de componentes.

Resumo Histórico da Estrada de Ferro Carajás

*** Construída na década de 1980, foi inaugurada com uma capacidade inicial de 30 milhões de toneladas por ano (Mtpa)

*** Percorre 27 cidades entre os estados do Pará e Maranhão

*** Tem 970 quilômetros de extensão, com 575 km de via duplicada

*** Utiliza trem-tipo com 330 vagões. Cada vagão leva cerca de 104 toneladas

*** Transporta passageiros, minério de ferro, soja e grande parte do combustível que abastece o Sudoeste do Maranhão e sudeste do Pará

*** O Trem de Passageiros transportou em 2019 cerca de 320 mil pessoas

*** Possui uma frota com 300 locomotivas e cerca de 20 mil vagões. A força empregada para puxar um trem com 330 vagões chega a 18.000 cavalos de potência.

Lugar: PORTOSMA
Fonte: Mineradora Vale
Data da Notí£©a: 14/02/2020

Untitled