Hoje é 25 de junho, terça-feira, dia do Imigrante # Brasil vai enfrentar o Paraguai nas quartas de final da Copa América. O jogo será nesta quinta-feira, em Porto Alegre.
orizon supplier granel quimica jose oliveira propaganda2
HOME
Entrevista
 Ogmo/itaqui
Syngamar
Telex/Aniversários
 Agencias Marítimas
Soamar MA
Fotos & Imagens
Dicas/Serviços
Capitania dos Portos do Maranhão
The best of web
Fale conosco


Vale
 Alumar
Itaqui
 Cargas
 Todos os portos
 Cartas Náuticas

Concursos
Prêmio Smart
Escoteiros em Foco
Cais do Jeep
Seminário Landlord

Osvaldo Rocha
José Oliveira
 Herbert Santos
Telex/Aniversários
 Humor
Ponto de Vista

José Clementino
Elson Burity
 Bento Moreira Lima

Aniversário Alumar
 Carta Pero Vaz
 Dia do Portuário
 Escoteiros em foco
 Nosso Papai Noel
 São Luis 406 anos
 Copa 2014
 Cais do JEEP
 O Trem da Vale
Museu da Soamar

Pratimar
Petrobras
Portal Exportador
Banco Central
Receita Federal
Marinha do Brasil
Capitania Maranhão
Conapra
Policia Federal
Obra Prima CE













Governo decide bloquear quase R$ 36 bi em despesas do Orçamento de 2019

O governo decidiu bloquear R$ 35,992 bilhões do Orçamento de 2019. Do total de emendas parlamentares individuais e de bancada, a medida atinge R$ 2,956 bilhões.

O Decreto 9.741/19, com o contingenciamento de despesas discricionárias, foi publicado na sexta-feira (29) em edição extra do Diário Oficial da União.

Na semana passada, ao divulgar o Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, o Ministério da Economia indicou que o bloqueio de despesas seria de R$ 29,792 bilhões.

O valor contingenciado supera essa previsão, mas o secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues Junior, está autorizado a rever o bloqueio de até R$ 5,373 bilhões sem a edição de um novo decreto.

Ministérios - Conforme o decreto, os ministérios mais atingidos são o da Educação, em valor absoluto (bloqueio de R$ 5,840 bilhões); e o de Minas e Energia, em termos relativos (79,5% do valor autorizado). Somente foi poupado o gabinete do vice-presidente, Hamilton Mourão.

Os montantes por ministério ainda serão alterados porque cabe aos deputados e senadores a indicação do bloqueio de R$ 1,965 bilhão em emendas parlamentares individuais e R$ 991 milhões em emendas de bancada.

Com o bloqueio, o valor de cada emenda individual impositiva caiu para R$ 12,1 milhões, redução de 21,63% sobre o montante apresentado à lei orçamentária (R$ 15,4 milhões). O bloqueio sobre as emendas de bancada impositivas, no mesmo percentual, reduziu o valor executável de R$ 169,6 milhões para R$ 132,9 milhões. (Ralph Machado/Janary Júnior – Agência Câmara Notícias)

O duelo

Tardes de domingo, Maracanã superlotado, áreas externas sem espaços para estacionamento de veículos, e as torcidas continuavam entrando pelas duas rampas do estádio.

Dia de clássico. Dia de Mané. Dia de duelo entre Mané e Jordan – os dois mais diletos e respeitosos adversários que o futebol já mostrou no mundo inteiro. Mané, vestido de Botafogo, e Jordan, vestido de Flamengo.

Garrincha nunca foi um atleta na acepção da palavra. Era uma pessoa que gostava de brincar com a bola, de se divertir com os amigos, de passar o tempo entre os amigos de Pau Grande, povoado onde nasceu e continuou por anos, morando, criando passarinhos e fazendo filhas. Fez uma reca delas – nem sei quantas.

Aos domingos “descia” para General Severiano, onde se juntava ao compadre Nilton Santos, ao Bob, ao Manga, ao Pampoline e ao Quarentinha, para descer para o Maracanã e encontrar o amigo Jordan, de quem mais uma vez “roubaria” o bicho da feira da semana seguinte.

De um lado, Valdir Amaral, e do outro Doalcey Bueno de Camargo, nas narrações radiofônicas afirmavam:
- Lá vai Mané com a bola para cima do Jordan. Hoje ele é só alegria. Balança, faz que vai, mas não vai. Volta e dá outra balançada... e Jordan dança, hora na frente, hora de lado, mas na maioria das vezes, atrás. Esse Mané não tem jeito!
Era esse, sempre, o “script” do duelo que mais tinha de magia e beleza plástica, como se fora uma cena do cinema mudo de Chaplin. Tudo calmo, todo mundo observando e ao mesmo tempo rindo! Rindo sem que houvesse um palhaço fazendo graças.
Era apenas um gênio se divertindo, e brincando de jogar bola no Maracanã, diante do compadre Jordan.

Dia Internacional da Mulher foi lembrado em solenidade na Câmara dos Deputados

Em discurso lido em Plenário, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, parabenizou as mulheres e destacou a importância do evento. Ele também mencionou os alarmantes números da violência sofrida pelas mulheres e as iniciativas do Congresso para mudar essa realidade. “A cada 11 minutos uma mulher é estuprada no Brasil; a cada hora cerca de 500 mulheres sofrem algum tipo de violência; foi exatamente em função desses dados inaceitáveis que se promoveram mudanças legislativas relevantes em 2018”, destacou.

Ana Carolina Andrada Arrais Caputo Bastos, presidente da Comissão de Assuntos Constitucionais da Ordem dos Advogados do Brasil e co-líder do Comitê das Políticas Públicas das Mulheres do Brasil, citou mapeamento – realizado pelo comitê – de todos os projetos de lei que tramitaram na Câmara e no Senado no último ano e que impactam na vida das mulheres. Ela salientou que alguns representam um retrocesso, como o que pretende acabar com a cota de gênero na política. “A cota é essencial para diversificar a representação das mulheres com impacto na diminuição da corrupção e aumento do PIB, de acordo com estudos da ONU e do Banco Mundial”, enfatizou.

No mesmo sentido, Natasha Martins, diretora da unidade de negócios da empresa Merck, explicou a importância de promover a equidade em todos os ambientes e o impacto positivo disso na economia. “De acordo com o Boston Consulting Group quando você tem uma mesa mais diversa, com mulheres em posições de liderança e nas salas de reuniões, a cada 1% de ganhos em diversidade temos 3% de incremento em ganho na receita”, esclareceu.

A deputada Carla Zambelli (PSL-SP), que solicitou a audiência, afirmou que no Brasil há grandes mulheres e que a presença delas na política contribui para a melhoria do país. “Eu tenho essa sensação de que se houver mais mulher na política teremos menos corrupção”. Ela destacou, entretanto, a dificuldade para conciliar os papéis de mãe e de parlamentar. “As mulheres são muito ligadas à família e gostam de cuidar do lar.”

Essa questão também foi levantada pela diretora de Políticas para Mulheres do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Lilian Nunes dos Santos. “Como conciliar a vivência da maternidade com a vida social, política e profissional?” Para ela, é preciso dar prioridade a políticas públicas que tenham como objetivo o bem-estar da mulher, como o aumento da licença maternidade em caso de parto prematuro.

O secretário-executivo do ministério da Mulher, Sérgio Carazza, destacou que a pasta tem como objetivo realizar políticas públicas em prol das mulheres e da família e afirmou que o ministério está de portas abertas para sugestões e propostas. A senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) mencionou que, apesar dos avanços, ainda há muita dificuldade na efetivação dos direitos garantidos pela lei. (Karina Berardo – Agência Câmara Notícias).

A pipa

Eu nunca quis muito – e sempre tive mais da metade do que merecia. Privilégio divino, creio!

Três palitos de coqueiro, alguns pedaços de linha, panos velhos, e liberdade para escrever os versos da minha poesia, numa pipa, ou numa arraia – como aprendi a falar na minha terra.

Mas, ainda há quem a chame de papagaio???!!!

Bem amarrados, como num primeiro soneto, os palitos montados formavam o “esqueleto” e tomava forma do que eu, criança ainda, imaginava ser a êxtase da liberdade. Quase, ou muito próximo do orgasmo.

Papel fino, grude de goma feito numa colher aquecida na chama da lamparina. Tudo formava o segundo soneto – e a poesia da vida em liberdade estava quase pronta.

A rabiola, nada mais era que pedaços de pano velho rasgado e reunidos, agora por uma linha, e tudo junto para dar equilíbrio à minha primeira obra poética a caminho dos ares.

Linha, muita linha e um bom lugar onde o vento pudesse, levar ao ar, como uma pintura de Vincent van Gogh, a poesia concluída com ingenuidade e liberdade.

Relator confirma apresentação do parecer da reforma da Previdência no dia 9 de abril

O relator da reforma da Previdência (PEC 6/19) na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ), deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), disse na sexta-feira (29) que já tem convicção a respeito do parecer que deverá apresentar no dia 9 de abril.

"Só não apresentaremos antes em virtude de prazos regimentais, mas já temos total condição de elaborar o relatório no menor tempo possível e submeter à Comissão de Constituição e Justiça”, afirmou.

Freitas também confirmou o calendário antecipado pelo presidente da CCJ, Felipe Francischini. “Os dias 10 e 11 de abril ficam destinados a eventuais pedidos de vista, e acredito que no mais tardar no dia 17 de abril nós já estejamos julgando esse relatório junto à Comissão de Constituição e Justiça."

Inconstitucionalidades - Delegado Marcelo Freitas contou que já tinha sido sondado para a relatoria e vinha estudando a proposta. Ele não quis antecipar, entretanto, se vai ou não propor a retirada de algum ponto da reforma por alguma possível inconstitucionalidade.

"Nós já lemos todo o texto, fizemos um estudo aprofundado da proposta de emenda à Constituição, só que por uma questão de cautela e técnica, eu não vou antecipar nenhum ponto a respeito da constitucionalidade, da admissibilidade e adequação da reforma, e muito menos sobre questão de mérito."

O deputado avalia que esta é a maior reforma no texto da Constituição brasileira de que se tem notícia e, portanto, é natural que haja divergências. Delegado Marcelo Freitas garantiu que vai respeitar o posicionamento das oposições.

Guedes - O relator falou ainda sobre a expectativa positiva para a vinda do ministro da Economia, Paulo Guedes, à comissão.

"O ministro Paulo Guedes é muito técnico e hoje o que o Parlamento precisa é de realmente uma visão técnica, que possa aproximar os parlamentares do verdadeiro texto da reforma, separando a nova Previdência daquilo que havia sido apresentado anteriormente."

Paulo Guedes virá à CCJ na próxima quarta-feira (3) após ter cancelado sua vinda na última terça (26), o que provocou indignação em parlamentares que se opõem às mudanças na Previdência.
Depois de passar pela comissão de Constituição e Justiça, a reforma da Previdência será analisada por uma comissão especial e pelo Plenário. (Paula Bittar – Agência Câmara Notícias)

Vou bem ali!

Num tem mermo bicho mais engraçado que nordestino – quem já teve oportunidade de observar João Lito conversando ou contando uma piada, vai concordar comigo. É um artista na forma de entreter quem lhe dá atenção.

Assim era minha falecida Avó.

- Zezim, meu fio vá buscar um caminho d´água no açude. Tô precisano derna cedim, apois o pote secou!

Não pense que o açude ficava “bem ali” pertinho. Era, provavelmente, a mesma distância do retorno do São Cristóvão para o IFMA do Monte Castelo, pela Avenida dos Franceses. E eu tinha que ir a pé.

- Se avexe hômi! É quessa água que vou fazê o café do seu Avô!

Sim. Por que, antes do café com cuscuz de milho, batata-doce cozida, ovo de pata cozido (de galinha, nem pensar) e banana cacau com açúcar mascavo e canela em pó, Vovô saía para pastorear a jumenta Preciosa que fazia poucos dias trouxera ao mundo o burrego Genival.

O “caminho d´água” consistia em duas latas grandes, abertas na parte de cima, que a gente botava umas folhas de marmeleiro para não cair nada. Era a água para usar o dia todo, além de encher os dois potes da sala para dar de beber aos visitantes.

- Fio xerôso da Vó, vá buscar mais um caminzim... tá faltando a água das galinhas!

Sem sequer pensar em reclamar alguma coisa, eu ajeitava a rodilha no ombro de dizia:

- Vô sim Vó. É bem ali! Arre égua!

*********************************************************

Meio Ambiente aprova proibição do uso de cães na caça a javalis - A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável aprovou o Projeto de Lei 9980/18 que pretende proibir e tornar crime o uso de animais na caça. O texto, do deputado Ricardo Izar (PP-SP), acrescenta dispositivos na Lei de Proteção à Fauna (5.197/67) e na Lei dos Crimes Ambientais (9.605/98). Em decorrência da proliferação descontrolada de javalis no Brasil, a caça dessa espécie exótica, trazida ao País no início dos anos 1980, está permitida desde 2013 pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Especialistas pedem psicólogos nas escolas para garantir segurança - Desde 2002 foram oito ataques em escolas brasileiras, nos quais alunos ou ex-alunos armados atiraram contra estudantes e funcionários. Nos Estados Unidos, no mesmo período, houve 160 ataques. Deputados e especialistas pediram presença de psicólogos, e não de armas, nas escolas, para garantir a segurança de alunos e professores, em audi&ecirc ;ncia pública na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados nesta quinta-feira (28). “Eu troco uma arma por um orientador educacional. Eu troco uma bala por um apoio de um psicólogo”, afirmou o deputado Professor Israel Batista (PV-DF), autor do pedido de audiência.

***************************************

José de Oliveira Ramos é jornalista, com experiência em rádio, jornal, tv e coberturas nas mais diversas áreas da Imprensa no Brasil e, em especial, em São Luís, onde atuou em veículos como Jornal O Estado do Maranhão, Jornal de Hoje, O Debate, Jornal Pequeno, Rádio Imprensa do Rio de Janeiro e Rádio Timbira. Escreve a coluna Drones & Radares, em Portosma às terças e sextas-feiras.